VESTIBULAR 2020.1

PROVA DIA 30/11/2019

dias

horas

minutos

Projeto

UCAM BAJA

A equipe UCAM BAJA foi fundada em 12 de setembro de 2014 com total auxílio e parceria com a Universidade Candido Mendes e também com o professor orientador MSc. André Luiz Vicente de Carvalho. O projeto reúne integrantes de todos os cursos da universidade a fim de aprimorar suas habilidades e por em pratica seus conhecimentos.

 

É um desafio lançado aos estudantes de Engenharia que oferece a chance de aplicar na prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula, visando incrementar sua preparação para o mercado de trabalho. Ao participar do programa Baja SAE, o aluno se envolve com um caso real de desenvolvimento de um veículo off road, desde sua concepção, projeto detalhado, construção e testes. E o mais estimulante é que as equipes vencedoras são convidadas a participar da competição internacional, nos Estados Unidos.

Os alunos que participam do Baja SAE BRASIL devem formar equipes que representarão a Instituição de Ensino Superior à qual estão ligados. Estas equipes são desafiadas anualmente a participar da competição, que reúne os estudantes e promove a avaliação comparativa dos projetos. No Brasil a competição nacional recebe o nome de Competição Baja SAE BRASIL e as competições regionais são nomeadas como Etapa Sul, Sudeste e Nordeste. As etapas da competição não são complementares e a equipe vencedora do Baja nacional ganha o direito de competir da etapa internacional da prova nos Estados Unidos.

Este projeto, é o único na região que competiu a nível regional e nacional e vem se destacando como equipe novata por ter seu protótipo aprovado em todos os quesitos de segurança e por ter desenvolvido sistemas de suspensão bastante inovadores. O foco da equipe está em desenvolver sistemas eficientes, de baixo peso e custo aplicando o conhecimento desenvolvido em sala de aula e em pesquisas para desenvolver muitas vezes sistemas completamente inovadores.

O projeto Baja SAE foi criado na Universidade da Carolina do Sul, Estados Unidos, sob a direção do Dr. John F. Stevens, sendo que a primeira competição ocorreu em 1976. O ano de 1991 marcou o início das atividades da SAE BRASIL, que, em 1994, lançava o Projeto Baja SAE BRASIL. No ano seguinte, em 1995, era realizada a primeira competição nacional, na pista Guido Caloi, bairro do Ibirapuera, cidade de São Paulo. No ano seguinte a competição foi transferida para o Autódromo de Interlagos, onde ficaria até o ano de 2002. A partir de 2003 a competição passou a ser realizada em Piracicaba, interior de São Paulo, no ECPA – Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo. Desde 1997 a SAE BRASIL também apoia a realização de eventos regionais do Baja SAE BRASIL, através de suas Seções Regionais. Desde então dezenas de eventos foram realizados em vários estados do país como Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Bahia.

Sim. Todas as atividades que tem relacionamento direto com o mercado podem ser consideradas como experiência profissional. 

Tubular – Aço SAE4130; Dimensões: 1,35m x 0,68m x 1,86 m

Fibra de Vidro

Briggs & Stratton 10 HP; Monocilíndrico com 305cc

Redução por pinhão/coroa/corrente; Transmissão automática por CVT

Freio a disco com circuito hidráulico

Sistema Pinhão/Cremalheira

Dianteira independente – Duplo A; Curso total: 10”; Frequência: 1,56 Hz; Aro 13 – Pneu 24,5”; Traseira independente – Multilink; Curso total: 10”; Frequência: 1,72 Hz; Aro 13 – Pneu 24,5”

Sistema de luz de freio; Chave de emergência

Velocímetro; Sensor de nível crítico de combustível; Sensores de temperatura (CVT); Tacômetro; Sensor de nível de bateria; Telemetria

Velocidade máxima: 50,7km/h; Aceleração (30m): 3,9s

Aguarde, realizando operação...